Carta ao Governo do Estado de Santa Catarina

lente quebrada

Exms.
Governador do Estado de Santa Catarina
Sr. Raimundo Colombo
Secretário de Turismo, Cultura e Esporte do Estado de Santa Catarina
Sr. Filipe Freitas Mello
Presidente da Fundação Catarinense de Cultura
Sra. Maria Teresinha Debatin

Prezados Senhores,

Com nossos cordiais cumprimentos, informamos a conclusão dos trabalhos de revisão do edital “Prêmio Catarinense de Cinema”, cujo resultado se traduz na vontade de construirmos juntos – sociedade civil e governo – uma política pública de Estado para o desenvolvimento e fortalecimento do setor audiovisual e para a cultura catarinense de um modo geral.

No transcorrer dessa semana, entre os dias 22 e 26,​o Grupo Técnico de Trabalho (GTT) – formado por representantes da Associação Cultural Cinemateca Catarinense/ABD­SC, Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina (Santacine), Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica e do Audiovisual de Santa Catarina (Sintracine) e do Conselho Estadual de Cultura (CEC), com acompanhamento e participação de representantes da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e do Museu da Imagem e do Som (MIS) – analisou de forma minuciosa e aprofundada o texto base apresentado, levando em consideração editais congêneres de outros Estados, as edições anteriores do referido Prêmio e os compromissos anteriormente assumidos pelo Governo do Estado de Santa Catarina, face ao disposto na Lei E​stadual no 15.746, de 11 de janeiro de 2012.

No início dos trabalhos do GTT foi apresentada a proposta elaborada pela FCC, com os seguintes valores:

FCC ­ R$ 2.040.000,00 FSA ­ R$ 2.250.000,00 TOTAL ­ R$ 4.290.000,00

No entanto, estes valores diferem do acordado em 2014, conforme proposta debatida pela classe e aprovada no Conselho Estadual de Cultura, no valor total de R$ 5.570.000,00, além de o aporte ser inferior aos editais anteriores. Em razão disso, o GTT apresenta contraproposta mantendo os valores então aprovados, bem como busca reparar o não lançamento do Edital em 2014, com os seguintes valores:

FCC ­ R$ 3.040.000,00 FSA ­ R$ 2.700.000,00 TOTAL ­ R$ 5.740.000,00

O GTT propõe que este edital seja intitulado PRÊMIO CATARINENSE DE CINEMA 2014, ressaltando ser esta uma medida fundamental em cumprimento à Lei Estadual no 15.746, de 11 de janeiro de 2012, que institui o referido Prêmio com periodicidade anual, bem como uma demonstração inequívoca por parte do Governo do Estado em honrar compromissos assumidos para com a sociedade civil e, neste caso, especificamente, com o setor audiovisual.

Na proposta de distribuição de recursos foi r​eservado o montante de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para curtas­metragens. A razão maior de investimento nessa categoria se deve ao fato de que a mesma é a mais democrática e inclusiva, ajudando a promover o desenvolvimento de novos profissionais em todas as áreas do audiovisual (direção, roteiro, produção, fotografia, arte, som), talentos que posteriormente alçarão voos mais altos em cinema e televisão.

Com o prêmio, novas gerações de realizadores poderão produzir com qualidade e criatividade obras que serão exibidas e premiadas em festivais de cinema no Brasil e no exterior, levando a cultura e o audiovisual catarinense para muito além das fronteiras do Estado. Além disso, a produção de curtas movimenta o mercado como um todo, gerando, de forma dinâmica e com baixo investimento, emprego e renda. Com a destinação destes recursos, serão produzidos, no mínimo, 10 curtas­metragens, uma quantia expressiva e que impactará positivamente na produção audiovisual local, gerando divisas, empregos, renda e levando a imagem e​a marca do Estado para qualquer lugar do planeta.

Foram criadas três novas categorias: telefilme de documentário; produção e desenvolvimento de série de TV. Estas categorias refletem o novo cenário de demanda por conteúdo independente nas tevês e o alinhamento com políticas de desenvolvimento setorial do audiovisual implantadas no país.

A distribuição de categorias e valores tem o objetivo de pulverizar o montante total de maneira responsável, considerando aspectos culturais e socioeconômicos e observando o comportamento do mercado audiovisual regional e nacional. Ressaltamos que, nesse edital, Santa Catarina contemplará três longas de ficção, podendo subir esse número para até sete longas, caso os quatro projetos contemplados na categoria de telefilme sejam de longa­metragem.

UMA MARCA HISTÓRICA!!!

Finalmente, e para recompor o valor aprovado inicialmente, que era de R$ 5.570.000,00 (como já citado, aprovado pela classe e votado no CEC), é proposto o lançamento subsequente de um Edital suplementar, a ser denominado PRÊMIO CATARINENSE DE CINEMA 2015. Este novo Edital será lançado ainda no exercício de 2015, com valor mínimo de R$ 3.530.000,00 (recursos da FCC), que somados aos R$ 3.040.000 (recursos da FCC destinados ao Edital 2014) atinge os R$ 5.570.000,00 pleiteados.

A maioria dos estados brasileiros, dentre os quais Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo, Ceará, Paraná e Rio de Janeiro já lançaram editais estaduais com suplementação do FSA, destinando quantias significativas por entenderem a oportunidade de desenvolvimento que o setor audiovisual apresenta. Levantamento preliminar feito pelo Santacine (sindicato das produtoras independentes) aponta a existência, em Santa Catarina, de 1​20 produtoras de conteúdo (excluindo empresas que atuam exclusivamente com propaganda); 64 empresas de locação de equipamento (som, câmera, iluminação); 33 empresas de c​asting (​agências de atores e modelos de publicidade) e 19 empresas de catering/​alimentação. Com relação ao Sintracine (sindicato dos trabalhadores), e​stamos na quarta Convenção Coletiva homologada no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e 300 registros profissionais emitidos. Além disso, Santa Catarina conta com cursos de cinema e produção audiovisual distribuídos em todas as regiões do Estado.

Por fim, detectamos nestes quatro dias de extenso debate que muitos dos problemas encontrados pelo GTT para finalizar a minuta do Edital (principalmente no remanejamento de valores) se deram por conta da ausência de um Fundo Setorial do Audiovisual Catarinense, proposta preconizada no Sistema Nacional de Cultura e na redação do Plano Estadual de Cultura já aprovada pelo CEC. Do mesmo modo, muitos dos problemas relativos à falta de diálogo frequente dos governos com os produtores e trabalhadores do audiovisual se dão pela ausência de uma Secretaria exclusiva para Cultura. Destacamos que esta não é uma reivindicação apenas do setor audiovisual, mas é consenso e unânime em toda a cadeia produtiva da cultura em Santa Catarina.

Do mesmo modo, salientamos a necessidade urgente da criação de uma plataforma de inscrição pela internet, prática já desenvolvida pela maioria dos estados e, inclusive, vários municípios; e, também, é fundamental que o governo regulamente a L​ei Estadual no 15.746, de 11 de janeiro de 2012.​Ressaltamos que o regulamento aprovado pelo CEC já foi encaminhado ao Secretário para as devidas providências.

Motivados pela perspectiva de consolidarmos um momento ímpar na história do cinema e do audiovisual catarinense, com a retomada de investimentos, do crescimento e desenvolvimento do setor, buscando a consolidação de uma parceria efetiva entre Governo do Estado e sociedade civil, através das instituições e entidades de classe que representamos, encaminhamos o resultado dos esforços desse GTT com a convicção do dever cumprido, colocando­nos à disposição para seguir em frente nesse processo de construção e novas conquistas.

Atenciosamente,

Ana Paula Mendes
Cinemateca Catarinense ­ ABD/SC

Fábio Brüggemann
Cinemateca Catarinense ­ ABD/SC

Lícia Brancher
Cinemateca Catarinense ­ ABD /SC

Ana Fonte
Sintracine

Cíntia Domit Bittar
Santacine

Eduardo Paredes
Membro do Conselho Estadual de Cultura

Reunião com produtores catarinenses sobre Linha de Produção de Conteúdos TVs Públicas – FSA

Linha de Produção de Conteúdos TVs Públicas – FSA
Sem título
A Unidade Técnica Sul de acordo com as solicitações enviadas por nós e pelas entidades de SC e PR nos procurou para realizar uma reunião com os produtores aqui do estado sobre a chamada pública (PRODAV) das TVs Publicas, que dispõem de R$12 milhões para produção de séries para TVs Publicas para produtores aqui do Sul.  Apesar da ótima oportunidade para esclarecimentos e dúvidas, sinal de que nossa carta não ficou na gaveta, a reunião avança mas ainda não substitui o fato das oficinas preparatórias serem realizadas apenas no RS e todo resto.
Será na quarta-feira, dia 14/01 às 14h00, na sede do SANTACINE/FIESC aqui em Florianópolis. A agenda foi feita de acordo com a disponibilidade dos técnicos da UT Sul e do coordenador da Unidade Técnica Central da Linha, Max Eluard que também estará presente.
Reunião da Unidade Técnica da Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas do Fundo Setorial do Audiovisual com produtores catarinenses. 
Onde: SANTACINE – Auditório da FIESC/Capoeiras – Rua Thiago da Fonseca, 44, Capoeiras, Florianópolis
Quando: quarta-feira – 14/01 – 14h00
Acesse aqui a apostila do Curso da Oficina de qualificação de projetos: Apostila
Realização: Cinemateca Catarinense ABD-SC, SANTACINE, SINTRACINE e Escritório Regional Sul da Unidade Técnica da Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas do Fundo Setorial do Audiovisual

ESCOLA INTERNACIONAL DE CINEMA E TV DE CUBA INSCRIÇÕES PARA A SELEÇÃO DE ESTUDANTES BRASILEIROS

eictv

 A Coordenação dos Exames de seleção para a EICTV no Brasil comunica que estão abertas até o dia 7 de março, as inscrições para o Processo Seletivo 2015 / 2018. As provas serão aplicadas nos dias 13 e 14 de março, em cinco cidades: Belo Horizonte / MG, Recife / PE, Florianópolis / SC, Belém / PA e Brasília / DF.

Serão oferecidas oito especializações – Direção, Produção, Roteiro, Fotografia, Som, Documentário, Edição e TV e Novas Mídias.  Cada candidato deverá optar por apenas uma destas especializações.

Do Brasil, serão selecionados de quatro a seis candidatos que irão fazer parte de um grupo de 40 estudantes de todo o mundo, principalmente da América Latina. O curso tem duração de 3 anos. O início está previsto para setembro de 2015 e término em julho de 2018.

Condições e documentos exigidos no dia 13/03, antes dos exames escritos:

– Ter Idade entre 22 e 29 anos (nascidos entre 1985 e 1993).
– Preencher e enviar por e-mail a ficha de inscrição indicando o local onde fará os exames. O candidato deve levar uma cópia impressa, no dia da prova.
– Pagar a taxa de inscrição de 50 reais (deve ser pago em dinheiro, no dia da prova).
– Apresentar seu currículo impresso.
– Apresentar carta de motivação, com no máximo 5 laudas, que justifique seu interesse em estudar cinema. No caso de esta carta estar em português, o candidato deve apresentar uma cópia em espanhol.
– Apresentar um autorretrato do candidato, em qualquer suporte, técnica ou formato.
Arquivo pessoal (portfólio), com materiais em cine, vídeo, foto fixa, música, artes gráficas, literatura, teatro, imprensa, e outros, em cuja elaboração haja participado ou desempenhado um papel significativo e criativo.

Os documentos e materiais abaixo deverão ser entregues apenas pelos classificados para a entrevista no dia 15/03:

Certificados de estudos que demonstrem que concluiu dois anos de estudos sistemáticos, técnicos ou universitários em qualquer carreira.
Certificado médico de aptidão física e mental.
Seis fotos, tamanho 10x10cm. Uma das fotos deverá ser afixada na ficha de inscrição.

Processo de seleção

Cada candidato responderá a 2 provas escritas: uma prova de conhecimentos gerais e uma prova correspondente à especialização que escolheu. Os candidatos aprovados nas provas escritas passarão por entrevista oral no dia seguinte (14 de março). A comissão julgadora, então, realiza uma pré-seleção indicando os melhores candidatos em cada especialização. Caso haja necessidade, algumas entrevistas serão realizadas no domingo, dia 15 de março. Os candidatos que tenham vindo de outras cidades terão prioridade, na ordem das entrevistas. Todo o processo é realizado em português. O material e a documentação dos selecionados são enviados, em seguida, para Cuba, para a EICTV. O Conselho Docente da EICTV faz a seleção final. Os nomes dos candidatos selecionados devem ser anunciados na segunda quinzena de junho.
A Prova Específica acontece entre 8h e 11:30h e a Prova de Conhecimentos Gerais, entre 13:30h e 16:00h, no dia 13 de março.

Matrícula

O curso tem duração de três anos, e cada ano tem uma matrícula no valor de cinco mil euros, pagos à vista (em setembro) ou em duas parcelas (setembro e janeiro). O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual subsidia parte do valor da matrícula dos alunos brasileiros sendo o restante pago pelo aluno. Este subsídio cobre integralmente a matrícula do segundo e terceiro anos e parte do primeiro ano do curso.

Os estudantes que ingressam no curso regular têm direito a hospedagem em quartos individuais, alimentação, transporte entre Havana e San Antonio de los Baños, assistência médica primária e de emergência, material escolar e produção integral dos trabalhos em cinema e vídeo.

Sobre a Escuela Internacional de Cine y TV

                                                                      

A EICTV, localizada em San Antonio de los Baños (Cuba), é considerado um dos melhores centros de formação audiovisual em todo o mundo. Foi fundada em 15 de dezembro de 1986, pela Fundação Novo Cinema Latino-Americano (FNCL). Seus fundadores foram o jornalista e escritor colombiano Gabriel Garcia Marquez, o poeta e realizador argentino Fernando Birri e o teórico e realizador cubano Julio García Espinosa, entre outros. Na época, a intenção foi criar uma escola que atendesse povos de língua latina, África a Ásia. Desde então, já formou milhares de estudantes e profissionais de mais de 50 países, que fizeram desta escola um espaço para a diversidade cultural de grande envergadura, hoje referência mundial.

Inscrições

As fichas de inscrição serão disponibilizadas pela internet através dos blogs www.eictvbrasil.blogspot.com e www.eictvpara.blogspot.com, da fan page do Laboratório de Imagem e Registro de Interações Sociais – IRIS, do Deptº de Antropologia da UnB (www.facebook.com/irisdanunb) e da Associação Curta Minas / ABD-MG (http://www.facebook.com/curtaminas), dos sites do Canne / Fundação Joaquim Nabuco (www.fundaj.gov.br/canne), do SINTRACINE / SC (www. sintracine.org), da Cinemateca Catarinense (http://www.cinematecacatarinense.org) e do Ministério da Cultura (http://www.cultura.gov.br).

Preencha a sua aqui: Ficha de inscrição 2015
Após o preenchimento, a ficha de inscrição deve ser enviada por e-mail para eictvbrasil@gmail.com.

Escuela Internacional de Cine y TV – San Antonio de los Baños – Cuba 

Diretor Geral: Jerónimo Labrada (Cuba)
Coordenadora Acadêmica: Maria Julia Grillo (Cuba)
Site: www.eictv.org


Coordenação Seleção EICTV 2015 – Brasil

Coordenação Geral:
Guigo Pádua (eictvbrasil@gmail.com) (31) 9635-1026 / (61) 9148-7296

 

Belém:
Afonso Galindo (eictvpara@gmail.com)
(91) 3073-4155 / 98342-1531 / 99143-5111 Matapi Produções

 Brasília:
André Leão (andremunizleao@gmail.com)
(61) 8634-0404
Laboratório de Imagem e Registro de Interações Sociais – IRIS, do Deptº de Antropologia da UnB (61) 3107-1561

Recife:
Pedro Severien (canne@fundaj.gov.br)
Fundação Joaquim Nabuco / Canne
(81) 3073-6718

Belo Horizonte:
Ana Macedo
(eictvbrasil@gmail.com)
(31) 8487-7363

Marcos Pimentel (marcospimentel77@yahoo.com.br)
(31) 9166-2520

Associação Curta Minas / ABD-MG

 

Florianópolis:
Caroline Marins (eictvsc@gmail.com)
(48) 9915-1366
SINTRACINE / Cinemateca Catarinense

 

Apoio Institucional:

Secretaria do Audiovisual / Ministério da Cultura
Museu da Imagem e do Som / FMC / PBH
Regional Norte do MinC – Belém

CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO PARA DIRETORIA CINEMATECA CATARINENSE – ABD/SC – 2015/2016

A Associação Cinemateca Catarinense ABD-SC, CNPJ 79.655.411/0001-75, torna pública a abertura do processo eleitoral, abrindo a partir do dia 16 de dezembro de 2014 as inscrições das chapas para a Diretoria Executiva à gestão 2015/2016.
A inscrição das chapas com apresentação da proposta de gestão deverão ser encaminhadas ao Conselho Fiscal e de Ética até ás 23h55min do dia 16 de janeiro de 2015. A divulgação das propostas das chapas inscritas se dará no período de 17/01/2015 até 22/01/2015. A votação acontecerá no dia 23/01/2015, das 8h até 19h.
Considerações:
1) As chapas deverão se inscrever até as 23h55min do dia 16 de janeiro de 2015, através do email contato@cinematecacatarinense.org, incluindo no assunto ‘Inscrição de chapa’,enviando os seguintes itens:
a) COMPOSIÇÃO DA CHAPA: Lista contendo nomes completos e CPF dos candidatos para os seguintes cargos: Um (1) Presidente, um (1) Diretor Administrativo, um (1) Diretor Financeiro, um (1) Diretor de Comunicação e Difusão. Três (3) titulares e (3) suplentes para o Conselhos Fiscal e de Ética.
b) PROJETO DE GESTÃO: texto com propostas de gestão para a instituição durantes os anos de 2015 e 2016.

2 ) A homologação das candidaturas será feita pela Comissão Eleitoral, que procederá à verificação do preenchimento dos requisitos exigidos aos candidatos por este, enviando confirmação de inscrição por e-mail.

3) Só poderão ser candidatos os sócios com no mínimo um ano de titularidade.

4) As chapas serão eleitas mediante maioria simples, de um quorum de 50% mais um do total dos votos válidos.

5) Só poderão votar os sócios em dia com as obrigações regimentais e estatutárias.

6) Para ter direito a voto, os novos sócios deverão estar inscritos para cadastramento pelo menos um mês antes das eleições – mediante parecer da Diretoria Executiva e aprovado pelo Conselho Fiscal e de Ética pelo menos quinze dias antes do pleito.

7) O processo de votação será realizado em local divulgado pela Comissão Eleitoral a todos associados conforme norma estatutária.

8) A banca escrutinadora será constituída por dois membros da Comissão Eleitoral e presidida por um Conselheiro Fiscal e de Ética;

9) O prazo para recursos é de 72 horas após o anuncio do resultado da eleição; Os recursos devem ser encaminhados por escrito por email: contato@cinematecacatarinense.org.

10) A posse da nova diretoria acontecerá no dia 30 após o prazo dos recursos. O mandato tem duração de 02 (dois) anos.

11) Não havendo registro de chapas no prazo hábil, a dissolução da entidade será pauta única da assembleia aqui convocada para eleição.

12) Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Eleitoral.

Disposições Finais:
Essa convocação será publicada em jornal de grande circulação e idôneo em publicação legal e será remetido via e-mail a todos os associados, publicado no sítio da entidade e no seu perfil nas redes sociais.
Quaisquer dúvidas ou esclarecimentos acerca da eleição, bem como os eventuais recursos e impugnações, deverão ser protocolados junto a Comissão Eleitoral
Informações, inscrições de chapas e recursos pelo e-mail: contato@cinematecacatarinense.org

CRONOGRAMA ELEITORAL

16/12/2014 – Convocação pública – abertura de prazo para inscrição de chapas;
16/01/2015 – Fim do prazo para inscrição de chapas;
17/01/2015 – Divulgação dos projetos de chapas inscritas;
23/01/2015 – Dia de votação;
24 a 27/01/2015 – Tempo para pedido de recursos;
30/01/2015 – Assembleia de posse da nova diretoria.
COMISSÃO ELEITORAL

Adriane Canan, Caroline Marins e Flávio de Oliveira.

Florianópolis, 16 de dezembro de 2014.

Maria Emília recebe Medalha Cruz e Sousa

Maria Emília de Azevedo, cineasta e professora do curso de Produção em Multimídia, recebe o mérito em cerimônia oficial na próxima segunda-feira (24/11)

A Medalha do Mérito Cultural “Cruz e Sousa” foi criada em 1994, por meio do decreto estadual 4.892. A concessão da Medalha é da competência do Governador do Estado, mas a indicação dos agraciados é feita pelo Conselho Estadual de Cultura.

A primeira premiação ocorreu apenas em 1997, com a indicação de 10 nomes de personalidades. No decorrer das edições, eventos culturais e instituições foram incorporados à homenagem, como Festival de Dança de Joinville, agraciado em 1999, o Festival de Corais Criciúma, homenageado em 2006, e Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Itinga, de Joinville, premiados em 2011. Em comum, todos realizam ações e atividades voltadas para cultura de suas comunidades.

Neste contexto, a professora Maria Emília de Azevedo, cineasta catarinense e professora do curso de Produção Multimídia da UnisulVirtual e do curso de Cinema da Unisul, foi indicada pela Cinemateca Catarinense para ser uma das agraciadas da edição de 2014. A cerimônia ocorre na próxima segunda-feira, 24/11, a partir das 20h, no Cinema do Centro Integrado de Cultura, o CIC de Florianópolis. O CIC fica na Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Bairro Agronômica.

Convite_medalha_cruzesousa_web (1)http://www.unisulvirtual.com.br/blog/unisul-virtual/professora-recebe-medalha-merito-cultural-cruz-e-sousa

Florianópolis recebe 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

Sessões são gratuitas e ocorrem de 7 a 12 de novembro na sala de cinema do CIC

banner

Inspirada nos 50 anos do golpe civil-militar, a 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul será realizada de 3 de novembro a 20 de dezembro nas 26 capitais e no Distrito Federal, e em 1.000 pontos culturais fora das capitais urbanas entre janeiro e março de 2015. Em Florianópolis, depois de três anos sendo realizada na Faculdade Cesusc, em Santo Antônio de Lisboa, passa a ocorrer na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura, na Agronômica.

A mostra provoca a reflexão sobre os direitos humanos, com filmes que abordam temas como população LGBT e enfrentamento da homofobia, questões culturais e territoriais da população indígena, direitos da pessoa com deficiência, entre outros. As sessões serão: “Mostra Competitiva”, “Mostra Memória e Verdade”, “Mostra Homenagem Lúcia Murat” e “Sessão Inventar com a Diferença”. O melhor curta, média e longa-metragem da Mostra Competitiva serão escolhidos pelo voto popular, a partir da votação em todas as as capitais do país.

6 Cups of Chai, de Laila Khan (3)

Com entrada franca, a 9ª Mostra exibe ao todo 41 filmes, todos com sistema closed caption e sessões que incluem audiodescrição, voltadas para pessoas com deficiência visual. A realização é da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), com o apoio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e Fundação Euclides da Cunha, além do patrocínio da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A “Mostra Memória e Verdade” é uma das exibições voltadas ao golpe de 1964, abordando questões sobre a ditadura e os contornos políticos do período. Os documentários “Setenta” (2013), de Emilia Silveira Brasil, e “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho, estão entre as escolhas da curadoria.

A homenageada da 9ª edição do evento, a cineasta carioca Lúcia Murat, também segue o debate em torno dos anos de chumbo com um pequeno panorama de sua produção cinematográfica incluída na “Homenagem Lúcia Murat”. A convidada esteve envolvida com os movimentos políticos de resistência ao golpe, foi presa em 1971, e levou suas experiências para as telas do cinema com o fim da ditadura, após 1985. “O Brasil é uma marca constante na carreira de Lúcia Murat. Visto pela ótica estrangeira, dissecado em sua História remota ou contemporânea, nosso país vem ganhando um retrato complexo, amoroso e doloroso nos filmes de uma cineasta que é mais do que merecedora desta homenagem”, opina Rafael de Luna Freire, coordenador da mostra.

 Doces poderes (1)

A novidade que o evento traz em 2014 são filmes produzidos não só na América do Sul, como nos outros anos, mas também em países do Hemisfério Sul, como Egito e Jordânia. A “Mostra Competitiva” com 24 longas, médias e curtas-metragens, em que as plateias elegem os melhores filmes através de votação popular, é destaque na programação, assim como a “Sessão Inventar com a Diferença”. Esta sessão exibe filmes-carta produzidos por alunos de escolas públicas do país que participaram do projeto “Inventar com a Diferença”, que levou cinema e direitos humanos para cerca de 300 escolas no primeiro semestre de 2014. O documentário “Pelas Janelas”, produzido por alunos da UFF a respeito do Inventar, também ganhará primeira projeção pública na sessão.

Tejo Mar, de Bernard Lessa

“Compreendendo que, para avançar na realização progressiva dos Direitos Humanos, é necessário aprofundar o debate. Esperamos que esta mostra contribua para a construção de uma cultura de respeito e valorização das diferenças”, aposta Ideli Salvatti, ministra da SDH/PR.

A Mostra em Florianópolis (de 7 a 12 de novembro)
Cinema do Centro Integrado de Cultura]

Av.Irineu Bornhausen, 5.600 – Agronômica – (48) 3953-2300
Facebook Florianópolis: https://www.facebook.com/8mostracinemaedireitoshumanosfloripa?fref=ts
Site: http://www.mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br/
Facebook Nacional:  https://www.facebook.com/mostracinemaedireitoshumanos?fref=ts
Entrada Franca

CONTATO

Luiza Lins
Produtora em SC
(48) 9980 6908
lllins@uol.com.br

CINEMA DE EXPOSIÇÃO

Cinema de Exposição inaugura a primeira fase da plataforma de experimentação de linguagem Labor Ilha, com formato de happening com projeção e montagem manual de trabalhos criados pelos artistas Tiaraju Verdi, Michele Diniz, Chico Caprário, Diego Canarin, João Rosa, Flavia Klein, Fran Favero, Pablo Paniagua, Bento Gago, Camila Peña, Rafael Schlichting, Ana Carolina Nogueira, Lucas Feitosa, Ruth Steyer, Jenny Granado, Letícia Cardoso e Fernando Weber.

10450833_712419195518713_472438109123457430_n

Cada artista desenvolveu uma narrativa de três minutos filmado em película e revelado artesanalmente, sem auxílio de laboratório profissional. Com coordenação de Pedro MC os artistas presentes vão projetar os trabalhos em película com projeção paralela em vídeo e intervenção musical ao vivo do Trio Domingo de jazz experimental chileno formado pelos músicos Julian Zuppa, Jean Cosmos e Domingo Duclos.

O exposição relâmpago acontece apenas durante a noite de sexta-feira, dia 24 de outubro a partir das 19h com entrada gratuita e classificação indicativa de 18 anos, com apoio da Cerveja Sambaqui.