NPD-SC com inscrições abertas

Núcleo de Produção Digital de Santa Catarina tem inscrições

abertas para novas oficinas gratuitas


Direção de arte, introdução ao documentário e fotografia digital avançada são os temas. As oficinas acontecem na UFSC, a partir do final de abril, e as inscrições podem ser feitas no site www.npdsc.ufsc.br

O Núcleo de Produção Digital de Santa Catarina (NPD-SC) está com inscrições abertas para três novas oficinas gratuitas na área do audiovisual. Introdução à Direção de Arte, de 26 a 30 de abril, com a diretora de arte e cenógrafa Fátima Lima, Fotografia Digital Avançada, de 29 de abril a 1ª de maio, com o fotógrafo Carlos Ebert, e Introdução ao Documentário, de 3 a 11 de maio, com o documentarista Iur Gomez.

As oficinas serão ministradas no Centro de Comunicação e Expressão da UFSC, em Florianópolis. As inscrições devem ser feitas no site do NPD (www.npdsc.ufsc.br) até 19 de abril. Serão selecionados 15 participantes para cada uma das oficinas.

Sobre o NPD-SC

O Núcleo de Produção Digital de Santa Catarina é resultado de um convênio entre o Curso Graduação em Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina, a Cinemateca Catarinense – ABD/SC, o FUNCINE (Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis) e o Ministério da Cultura, através do Programa Olhar Brasil (www.olharbrasil.cultura.gov.br).

Com o objetivo de fomentar o audiovisual no Estado, garantindo mais acesso e aprendizado sobre as novas tecnologias para a criação, através de ações de formação, incentivo à produção e à reflexão, o NPD realizou as primeiras oficinas em novembro de 2009, na Capital.

As oficinas são focadas em dois parâmetros importantes: a formação audiovisual básica e a formação técnica especializada. No primeiro caso, o oferecimento de oficinas de introdução, voltadas para um público mais amplo, colabora para proporcionar às pessoas um primeiro contato com a linguagem e a reflexão audiovisuais. As oficinas especializadas trabalham com estudantes e profissionais de cinema que atuam no mercado, colaborando assim para o aperfeiçoamento e a profissionalização.

Serviço:

Oficinas:

Introdução à Direção de Arte, de 26 a 30 abril, com Fátima Lima

(período matutino)

Fotografia Digital Avançada, de 29 de abril a 1º de maio, com Carlos Ebert (períodos matutino e vespertino)

Introdução ao Documentário, de 3 a 11 de maio, com Iur Gomez

(período matutino)
Inscrições pelo site: www.npdsc.ufsc.br

Currículo dos ministrantes:

Fátima Costa de Lima

Diretora de arte, cenógrafa e atriz, em obras audiovisuais e teatrais. Pesquisa espaços audiovisuais, teatrais, e alegorias carnavalescas. Professora do Curso de Cinema e Realização Audiovisual – UNISUL e do Departamento de Artes Cênicas – CEART – UDESC. Atualmente, assina cenários e figurinos do espetáculo teatral Retrato de Augustine, direção de Brígida Miranda (prêmio Myriam Muniz-FUNARTE 2008, em cartaz em Florianópolis) e direção de arte do filme Do que te lembras, Maria?, direção de Mara Salla (vencedor de Edital de Curtas do MinC, 2009, em produção). Especialização em Espaço Cênico; Mestrado em Espaços Teatrais e Carnavalescos; Doutorado (em fase de finalização) sobre o tema Alegorias Carnavalescas Proibidas no Sambódromo Carioca (PPGH-UFSC).

Carlos Ebert

Ebert começou como fotógrafo de still em 1966 e se tornou diretor de fotografia em 1968. No final da década de 1960, envolveu-se com o movimento conhecido como “Cinema Marginal” e foi cameraman e diretor de fotografia do filme “O Bandido da Luz Vermelha”, de Rogério Sganzerla. Foi também diretor de fotografia dos premiados “O Rei da Vela” (1983) e Fé (1998) e de séries e especiais de TV, documentários educacionais, vídeos institucionais e centenas de comerciais de TV, para empresas como Mercedes-Benz, Coca-Cola, Polaroid e Varig. Em 2001, foi diretor de fotografia do longa-metragem digital “Rua Seis, Sem Número”, de João Batista de Andrade. Ebert ministra aulas e workshops desde 1970. Foi um dos fundadores (em 2000), presidente (2000-2002) e vice-presidente (2002-2004) da Associação Brasileira de Cinematografia (ABCine).

Iur Gomez

Documentarista, dirigiu “Paulo Companheiro João”, 2005, e “Dyckias – tempos de extinção”, 2006, em parceria com Jonas Edson Pinto, e “S. Gentil do Orocongo e o Orocongo”, em edição. Está em produção com “Corredores do Tempo” e em pré produção com “Mar tenebroso”. Foi secretario executivo da Cinemateca Catarinense (1999-2000) e Presidente do Funcine (2007-2009).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s