terça

10 JULHO 2012

20h

El Círculo

Uruguai, 2008, 92 min.
Direção e roteiro: José Pedro Charlo e Aldo Garay
Sinopse: 

Dirigente Tupamaro e refém da ditadura militar uruguaia durante treze anos. Cidadão sueco e médico reconhecido internacionalmente por sua pesquisa sobre o mal de Alzheimer. Todas essas vidas cabem na vida do doutor Henry Engler. O cientista de hoje realiza um viagem ao passado, até o mundo alucinado do prisioneiro e suas estratégias para resistir ao inumano.


21 Dias

 Uruguay, 1963, 14 min.

Direção: Idelfonso Beceiro. Realização do Cine Club del Uruguay.
Sinopse: Uma menina que vive em uma favela deve vender, contrariando seus sentimentos,
sua galinha de estimação. Depois lhes dão um ovo de presente e após 21 dias ela terá uma
nova galinha.

JULHO DEDICADO AO CINEMA URUGUAIO
           O Uruguai tem uma das mais vivas tradições na história dos movimentos de cultura cinematográfica da América Latina. A ela apenas fazem frente, Argentina, Brasil, México e Cuba. Contudo, dado sua pequena extensão territorial, o caso uruguaio chama muito a atenção. Terra da primeira cinemateca do continente – o Cine-Arte del SODRE, criada em 1948, o país teve, nas duas décadas que precedem a tragédia da ditadura militar (que teve início em 1973), um florescimento extraordinário de cineclubes, de cinematecas (com a criação da Cinemateca Uruguaia em 1952), bem como na crítica (seja na imprensa diária ou em revistas especializadas), e na organização de importantes e fundamentais festivais de cinema.
Por outro lado, a produção cinematográfica do país é bastante pequena. De 1902 até 1973 foram produzidos mais os menos 471 filmes, sendo que 364 existiam completos, e incompletos os 107 restantes. Dos existentes apenas 12 têm mais de 60 minutos, a maioria documental, alguns institucionais. Tratar-se-ia em suma de uma cinematografia quase inexistente, não fosse a tradição da qual ela é oriunda – dos movimentos de cultura cinematográfica –, e que fazia do país um celeiro para o filme experimental. O celeiro foi sem dúvida incendiado pela ditatura militar, mas há outro fator a ser levado em consideração quando pensamos na história do cinema uruguaio: a forte atração exercida pela indústria argentina, que deve ter em alguma medida minado o desenvolvimento do cinema uruguaio.
Exibiremos, nessa rápida visita aos nossos vizinhos, seis longas da safra recente do cinema uruguaio, de 2004 a 2010, e que serão acompanhados por alguns curtas dos anos 50 e 60 e 80.

 O QUE: Cineclube Pitangueira

QUANDO: 10 de julho –  20h

ONDE: Cineclube Pitangueira – Casa das Máquinas – Praça Bento Silvério, Lagoa da Conceição

QUANTO: Entrada franca e livre

UMA REALIZAÇÃO: Cinemateca Catarinense, Prefeitura. Municipal de Florianópolis, Funcine, Fundação Franklin Cascaes – Casa das Máquinas

CONTATOS:

Cinemateca Catarinense (48) 3224.7239

Casa das Máquinas (48) 3232.1514

cinepitangueira@gmail.com

contato@cinematecacatarinense.org

casadasmaquinaslagoa@gmail.com

www.cinematecacatarinense.org

Anúncios
Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s